Pedro Fonseca demite-se da federação do PS e renuncia ao lugar de vereador

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • Pedro Fonseca demite-se da federação do PS e renuncia ao lugar de vereador

Três anos depois de ser ter filiado no PS, após ter sido militante e coordenador regional do PAN (partido pelo qual fora cabeça de lista às legislativas de 2015),  e pouco mais de um ano após ter chegado à liderança dos socialistas no distrito [ver percurso aqui], Pedro Fonseca deve apresentar hoje a demissão do cargo de presidente da federação, na sequência da reprovação da lista de candidatos à Assembleia da República que ontem à noite submeteu à comissão política federativa [ver notícia aqui].

Depois de ter prometido aos órgãos de comunicacação social presentes, entre os quais a Rádio, que falaria no final do encontro, Pedro Fonseca saiu sem prestar quaisquer declarações, recusando-se a comentar o resultado da votação e a esclarecer se iria manter-se no cargo, tendo em conta que teria chegado a fazer depender a continuidade da aprovação da lista onde ele próprio se propusera como elegível para o cargo de deputado [ver notícia aqui].

Mas já esta manhã, em declarações à Agência Lusa, Pedro Fonseca anunciou que vai demitir-se de líder distrital do PS e que renunciará ao mandato de vereador na próxima reunião de Câmara, agendada para segunda-feira.

Justifica a decisão por ter «maioria na comissão política distrital» socialista e esta não o ter acompanhado na proposta apresentada. «O responsável pela lista que foi proposta sou eu. Até hoje tudo o que apresentei à comissão política distrital foi aprovado. O apoio que eu tinha na comissão política distrital desapareceu hoje e, se isso desaparece, eu desapareço com ele. Não tendo apoio, ninguém precisa de me indicar a porta, eu sei sair», refere, citado pela Agência Lusa.

Em relação à renúncia na Câmara, diz não querer ser «empecilho para ninguém».

A direcção nacional do PS tem agora dois processos em mãos.

Desde logo a formação de uma lista de candidatos às eleições de 6 de Outubro pelo círculo da Guarda, a começar pelo cabeça de lista. Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, escolhida pela quota nacional, pode ser agora uma hipótese fragilizada, depois de o próprio nome ter figurado na lista ontem chumbada.

De resto, vários socialistas dizem à Rádio que não compreenderam a razão da divulgação oficial do nome da governante para liderar a lista pela Guarda, feita pela secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, a poucas horas de uma reunião federativa que sabia ser difícil e de resultado imprevisível. Falam mesmo em «precipitação» por parte da dirigente nacional, que não terá «conseguido ceder a pressões» do líder e de outros elementos do partido a nível distrital, no sentido de «ajudar a credibilizar» a lista proposta por Pedro Fonseca e assim obter a aprovação. Uma estratégia que teve, afinal, um efeito contrário, tornando-se num chumbo também ao nome de Ana Mendes Godinho.

O outro processo que vai ter de ser resolvido no Largo do Rato tem a ver com a situação do partido no distrito após a demissão do presidente da federação a mais de meio do mandato e em cima das legislativas. As próximas eleições internas deveriam ocorrer em Março de 2020. Resta saber se com Pedro Fonseca sai todo o secretariado federativo ou se a liderança vai ser essegurada pelo vice-presidente, José Luís Cabral. O militante de Celorico da Beira é casado com Olga Marques, que figurava em segundo lugar (ou em terceiro, após a indicação do nome nacional) na lista de candidatos a deputados ontem rejeitada.

Quanto ao lugar de vereador na Câmara Municipal da Guarda, a confirmar-se a renúnica será ocupado pela número 3 da lista do PS às eleições autárquicas de 2017, Ana Cristina Correia [recordar notícia aqui].

Até ao momento, e apesar de várias tentativas de contacto, a Rádio ainda não conseguiu que o presidente da federação distrital do PS confirmasse de viva voz estas decisões.

 

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.