loader

Guarda poderá ter o primeiro porto seco do país. Ministra do Trabalho promete «empenho do Governo» em «projecto estruturante»

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • Guarda poderá ter o primeiro porto seco do país. Ministra do Trabalho promete «empenho do Governo» em «projecto estruturante»

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, defendeu esta sexta-feira que a Guarda reúne condições para ter o primeiro porto seco de Portugal, que será «um projecto estruturante» para esta zona do país.

A governante esteve sexta-feira na Guarda, na empresa Olano, que foi a primeira a instalar-se na Plataforma Logística, há onze anos, e desde então tem crescido, alargando agora a actividade também ao porto de Leixões.

Na opinião de Ana Mendes Godinho, o facto de a Olano Portugal ter ficado com uma concessão na Plataforma Logística de Leixões foi um «passo importantíssimo«, porque a empresa passou a ter capacidade de acolher mercadorias que chegam por via marítima.

A localização da Guarda confirma-se assim «como uma grande vantagem de ligação ao resto da Europa» e a ministra compromete-se, em nome do Governo, a «tudo fazer no sentido de criar as condições» para que a Guarda tenha o primeiro porto seco, que considera «fundamental para criar uma dinâmica à volta».

João Logrado, director-geral da Olano, recorda que «fruto das requalificações, em curso e em finalização, das linhas ferroviárias da Beira Baixa e da Beira Alta, e da linha de concordância entre ambas, aqui na Guarda, já em finalização, a cidade e região assume uma localização estratégica que a coloca como o único ‘hub’ de distribuição nacional e internacional de mercadorias, no interior do território nacional, para a exportação e importação de matérias-primas, produtos e serviços».

O responsável defende que estas circunstâncias «conferem uma oportunidade única para a implementação do primeiro porto seco no interior do território e junto à fronteira».

João Logrado defendeu que a própria Plataforma Logística da Guarda «devia ser o porto seco». Basta, para isso, «a vontade política que a senhora ministra já demonstrou, o resto já cá existe e vamos dar mais vida à plataforma logística».

Ana Mendes Godinho assegura que «estamos todos empenhados em trabalhar e serei uma grande defensora no sentido de criar aqui, cada vez mais, as condições para o arranque deste porto seco, como um eixo fundamental do posicionamento nesta centralidade do interior da península» e diz ver neste projecto um desafio também para a criação de emprego e a fixação de jovens quadros na Guarda e na região.

Oiça aqui o podcast:

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.