loader

JSD critica «obrinhas» e «migalhas» para o Hospital e responsabiliza «toda a classe política do distrito» por deixar que o Governo «goze com a Guarda» - Rádio Altitude

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • JSD critica «obrinhas» e «migalhas» para o Hospital e responsabiliza «toda a classe política do distrito» por deixar que o Governo «goze com a Guarda» - Rádio Altitude

É primeira reacção política ao anúncio de possíveis obras no Hospital da Guarda, feito esta semana pela ministra da Coesão Territorial [ver notícia aqui]. Uma reacção que não poupa críticas ao Governo, por prometer «migalhas» que podem significar o esquecimento definitivo da segunda fase do projecto iniciado em 2009 e cancelado em 2012, mas que o primeiro-ministro tinha garantido, em 2019 (durante a campanha para as eleições legislativas), que iria descongelar.

A comissão política distrital da Juventude Social Democrata toma esta posição dura, antecipando-se, mais uma vez, a quaisquer estruturas do próprio partido, o PSD.

E o presidente, Luís Soares, também não rejeita que a culpa seja de toda «a nossa classe política distrital», que inclui todas forças partidárias, deputados e autarcas, porque «não consegue fazer valer os interesses» da região junto do poder central.

A Guarda não está a ser levada a sério, denuncia o dirigente da JSD, assistindo o distrito passivamente a uma atitude, por parte do Governo, que é de «gozo» para para com os cidadãos, os profissionais de saúde e os doentes, ao anunciar «obrinhas» que nada terão de estrutural, nem correspondem ao projecto que o Partido Socialista prometeu retomar.

Mas mesmo tais «migalhas» e «obrinhas» também não serão para concretizar, acusa Luís Soares. A vinda da ministra da Coesão Territorial teve como única intenção «atirar areia para os olhos» e «desviar as atenções» da «situação caótica» nos serviços do Hospital da Guarda, divulgada a nível nacional através de um vídeo gravado no interior das instalações. A estratégia do Governo, perante uma situação que «envergonhou a Guarda e a Unidade Local de Saúde», foi «vir anunciar coisas».

O foco dos jovens social-democratas está também apontado, de novo, à questão das portagens. Não entrou em vigor, a 1 de Janeiro, o desconto de 50 por cento ( e de 75 por cento para veículos não poluentes) incluído no Orçamento de Estado após proposta do PSD aprovada por larga maioria em fase de votação na especialidade [recordar notícia aqui] e Luís Soares acusa o PS de não querer dar este benefício à Guarda.

O Governo, minoritário, apenas teria de cumprir «a grande vontade política» manifestada na  Assembleia da República. Mas recusou fazê-lo, resume o presidente da JSD.

Oiça aqui:

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.