Um dia depois de aprovar protesto contra «suborçamentação», PS revela que orçamento da ULS aumentou 2,1 milhões

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • Um dia depois de aprovar protesto contra «suborçamentação», PS revela que orçamento da ULS aumentou 2,1 milhões

Um dia depois de ter aprovado na Assembleia Municipal um voto de protesto ao Governo pela «suborçamentação» da Unidade Local de Saúde da Guarda [ver notícia anterior aqui], o PS anuncia que não houve cortes no orçamento, antes um reforço de mais de 2,1 milhões de euros. Pedro Fonseca, presidente da federação distrital socialista, acompanhado pelo vice-presidente José Luís Cabral, desmentiu assim as denúncias feitas nas últimas semanas pelo PSD [ver notícias anteriores aqui e aqui] acerca da redução das dotações. Este tinha sido também o motivo do protesto do CDS, que teve unanimidade na Assembleia Municipal. Pedro Fonseca esteve presente enquanto vereador e já estaria na posse das informações que permitiriam levar a bancada do PS (liderada pelo presidente da comissão política concelhia, Agostinho Gonçalves) a contestar e a esclarecer os fundamentos da iniciativa que acabou por apoiar. Poderia, por exemplo, ter dado ao grupo municipal indicações para que revelasse que o contrato-programa entre o Ministério da Saúde e a ULS da Guarda tinha sido revisto na sexta-feira anterior. Mas o presidente da federação optou, aparentemente, por fazer uma gestão política própria da informação e reservar-se para a conferência de imprensa que fez na quarta-feira, onde também anunciou que o projecto para a requalificação do pavilhão 5 do Hospital da Guarda está pronto para aprovação e garantiu que a obra não compromete o plano global da segunda fase. Tratou-se da primeira tomada de posição em público de Pedro Fonseca, nestas funções partidárias, a respeito do tema da saúde. Algo que justifica com o facto de só no dia 14 ter ficado concluído o quadro da contratualização entre o ministério e a Unidade Local de Saúde. Fazê-lo antes «era prematuro e era completamente descabido», explicou.

Oiça aqui:

 

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.