loader

PS promete “Casa do Clima” para atrair «centenas de milhares de visitantes» à Guarda

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • PS promete “Casa do Clima” para atrair «centenas de milhares de visitantes» à Guarda

O novo «equipamento cultural âncora» que Eduardo Brito anunciou mas não explicou na entrevista que deu à Rádio em Junho [ver notícia anterior aqui] é, afinal, a “Casa do Clima”. Trata-se da grande promessa do Partido Socialista para os próximos anos, se voltar a ser poder na Câmara, e que será capaz de atrair «centenas de milhares de visitantes» à Guarda, segundo afirmou o candidato este sábado, durante a apresentação das listas aos órgãos autárquicos do concelho.  

Eduardo Brito disse que se tratará de um «equipamento científico e cultural» associado «ao mundo universitário, à investigação e ao conhecimento». Isto porque «o clima e as alterações climáticas, associadas ao ar da Guarda, são uma âncora fundamental para trazer economia para o centro da cidade»

A “Casa do Clima” deverá ocupar todo o espaço do antigo Quartel de São Francisco, onde actualmente se situam a GNR, o Arquivo Distrital, a delegação da Liga dos Combatentes e a Direcção Distrial de Finanças. As «relações preferenciais» que o candidato socialista reclama ter com o Governo assegurarão, pelo menos, «a construção de novas instalações para a GNR e para a Direcção de Finanças» noutras zonas da cidade, deixando livres os cerca de 17 mil metros quadrados para a criação do equipamento. 

Associado à “Casa do Clima”, Eduardo Brito defende que também na Quinta da Maúnça seja instalado «um museu vivo de como se planta e de como se ordena a floresta».

Esta foi a novidade programática numa sessão que decorreu no anfiteatro exterior da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço e durante a qual o PS apresentou as listas cuja constituição já tinha sido avançada em grande parte pela Rádio [ver notícia aqui]. Com Eduardo Brito concorrem, ao executivo da Câmara, Pedro Fonseca, Cristina Correia, Manuela Simões, Manuel Simões, Ana Sofia Teixeira, Nuno Fernandes, Nélia Faria, Maria José Sanches e Artur Pina.

A lista à Assembleia Municipal, encabeçada por Joaquim Carreira, foi apresentada com o seguinte elenco nos primeiros 15 nomes (o número actual de deputados eleitos pelo PS): António Monteirinho, Agostinho Gonçalves, Conceição Santos, Matias Coelho, Miguel Alves, Sandra Santos, José Fonseca, Ricardo Antunes, Manuela Fernandes, José Alberto Pires, Hugo Carvalho, Arminda Carvalho, Quelhas Gaspar e Rui Ribeiro.

Se esta fosse a lista, incorreria em ilegalidade por não cumprir a paridade de género nos três primeiros lugares. Situação que Joaquim Carreira acabaria por esclarecer quando questionado pela Rádio: não está ainda definido o nome da candidata que concorrerá em segundo lugar. Cláudia Teixeira continua a ser a mais forte hipótese mas a militante centrista não reúne consenso dentro dos órgãos partidários socialistas, apesar do convite que lhe foi dirigido. Um impasse que deverá ficar resolvido nos próximos dias. Rita Miguel e Joana Carvalho terão sido alguns dos nomes sondados para o lugar, embora os cabeças de lista à Assembleia e à Câmara continuem a preferir uma militante ou simpatizante de outro partido, como é o caso de Cláudia Teixeira, ou uma independente – preferencialmente que possa ser associada ao movimento de cidadãos liderado por Virgílio Bento, que há quatro anos o próprio PS impugnou.

Tanto Joaquim Carreira como Eduardo Brito evocaram o passado, lembrando os 37 anos de gestão socialista na Câmara da Guarda. Mas é notório um rompimento com as linhas “históricas” do partido. Uma situação que o candidato à Câmara reconhece, assumindo que «na renovação não cabem todos». Mais: «aconteça o que acontecer a 1 de Outubro, o PS da Guarda nunca mais será o mesmo», tem repetido Eduardo Brito.

O PS apresentou também cabeças de lista a 25 freguesias rurais, assegurando que nestas, pelo menos, irá constituir listas próprias. Entre os candidatos encontra-se Diamantino Andrade, que concorre em Aldeia Viçosa. Trata-se do militante que, no Verão passado, chegou a disponibilizar-se para ser candidato à Câmara [ver notícia anterior aqui].

Oiça aqui:

 

 

 

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.