Presidente critica «desinformação» sobre casos de covid-19 e teme prejuízo para a imagem da Guarda: «já ouvi de tudo, até que a Câmara estava a esconder um surto»

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • Presidente critica «desinformação» sobre casos de covid-19 e teme prejuízo para a imagem da Guarda: «já ouvi de tudo, até que a Câmara estava a esconder um surto»

Não há [segunda-feira ao final da tarde] casos de covid-19 entre funcionários da Câmara Municipal da Guarda. O teste realizado a uma trabalhadora que teria um familiar infetado «deu negativo», confirmou o presidente, Carlos Chaves Monteiro, no final da reunião do executivo que teve lugar esta segunda feira.

O autarca disse que «tem existido muita desinformação» e lamentou que haja «espaço para se fomentar informação que não corresponde à realidade».

Uma das situações teria a ver, precisamente, com o alegado número de casos nos serviços municipais: «já ouvi de tudo, até que a Câmara estava a esconder a existência de um surto». «Como se isso fosse possível».

Os mesmos «boatos» circularam em relação a outros locais, «como estabelecimentos que iriam encerrar» devido à propagação da doença, o que não se confirmou.

São informações falsas que se podem tornar «prejudiciais» para a Guarda, quando «somos uma cidade segura», sublinha o presidente da Câmara.

O foco mais sensível, relacionado com uma festa de aniversário entre estudantes do Instituto Politécnico, «é conhecido» e «parece que a rede de contactos está controlada».

«Temos de ter a serenidade, a responsabilidade e a atitude de, perante circunstâncias que têm o seu peso na comunidade, não as fazer extrapolar para situações mais graves», apela Carlos Chaves Monteiro.

O presidente da Câmara diz tratar-se de «matéria muito sensível, que exige rigor e cuidado no uso da informação» e remete a responsabilidade do correcto esclarecimento público também para as autoridades de saúde: «Não há nada como ir à fonte e a fonte transmitir exactamente quais são os números reais e o que está a acontecer».

Diz mesmo tratar-se de uma «obrigação das entidades» envolvidas no combate à doença, de modo que evitar que aspirantes a especialistas disseminem dados «por especulação, por preconceito ou sem base científica».

O alarme social previne-se com esclarecimento, conclui.

Oiça aqui o podcast:

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.