loader

Porto seco na Guarda «é irreversível e nada fará alterar o caminho»

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • Porto seco na Guarda «é irreversível e nada fará alterar o caminho»

A conferência “Portos secos & terminais rodo ferroviários” decorreu esta terça-feira no Instituto Politécnico da Guarda (IPG). Durante a iniciativa foi assinado um protocolo entre o IPG e a Associação dos Transitários de Portugal (APAT) para a formação de profissionais e realizados dois debates sobre a gestão dos transportes e logística.

Na sessão de abertura, o secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, deixou bem claro «para quem ainda tem dúvidas» que a concretização do porto seco que é um projeto irreversível. «Neste momento, no caminho que estamos a percorrer não haverá nada que nos demova, nem nos fará alterar o caminho. Este é um terminal que está a ser pedido pelos agentes económicos e pelos detentores do terreno», adiantou o governante.

Apesar de ser um projeto que leva o seu tempo, «o meu desejo é que pudesse estar já a funcionar hoje» e por isso «o Porto de Leixões e de Viana do Castelo já está a trabalhar» para que esteja a funcionar «o mais rápido possível», acrescentou.

Trata-se de «um investimento e um ponto de grande dinamismo económico, que permitirá aproximar as empresas à exportação, que tanto precisamos que façam, e vai permitir criar uma dinâmica de emprego na região. Está num sítio particularmente feliz pela combinação de aproximação da fronteira e de duas boas redes, a rodoviária e ferroviária», acrescentou o secretário de Estado.

No que tem a ver com o protocolo assinado entre o IPG e a APAT para a criação de cursos para capacitar profissionais nas áreas de gestão, dos transportes e da logística, Joaquim Brigas, presidente do Politécnico, garante que «o IPG está atento e procura agir de uma forma proactiva na área da gestão logística». Tanto mais que a criação de um porto seco na Guarda irá «impulsionar o desenvolvimento da economia da região, contribuindo para a criação de mais postos de trabalho e para o aumento da competitividade das empresas», assinalou o responsável.

A conferência “Portos secos & terminais rodo ferroviários” contou também com a presença de Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial; e de Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, que encerrou os trabalhadores.

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.