Câmara da Guarda não baixa IMI nem preço da água. Dinheiro é necessário «para investimentos»

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • Câmara da Guarda não baixa IMI nem preço da água. Dinheiro é necessário «para investimentos»

A Câmara da Guarda decidiu na reunião de ontem não mexer nos valores do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e de outros impostos e taxas, não alterando também as tarifas da água para 2019. Álvaro Amaro justifica a medida com a necessidade de cobrir investimentos que estarão em curso no próximo ano (Passadiços do Mondego e despoluição do Rio Noéme, por exemplo) enquanto não houver garantias de financiamentos comunitários, que deverão ser negociados com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional no âmbito da reprogramação do quadro estratégico 2020, adiantou o presidente da Câmara. E invoca, por outro lado, as necessidades de provisão financeira para o diferendo com a empresa Águas de Portugal. A oposição só esteve representada por um vereador. Eduardo Brito, que tem feito da redução dos impostos municipais uma bandeira política, não compareceu à sessão. Foi Pedro Fonseca quem votou sozinho contra as propostas, alegando que uma redução do IMI em 2019, além de ter efeitos positivos junto dos munícipes, daria à Câmara outra capacidade de reivindicação junto do Governo. Na mesma reunião foi aprovada a redução das obrigações fiscais relacionadas com o projecto de requalificação do Hotel de Turismo. E foi ainda votado favoravelmente o reconhecimento de interesse municipal de dois projectos de turismo rural no vale do Mondego, num dos quais o promotor é o vice-presidente da Câmara, Carlos Monteiro. A oposição, pela voz de Pedro Fonseca, não viu nenhum problema legal nem ético neste caso particular: «eu também sou empresário e sou vereador, não executivo, e acho que não seria impeditivo eu querer aumentar o meu plano de negócios e recorrer aos apoios que o município confere», justificou o vereador do PS. E o presidente da Câmara também não encontrou impedimentos: «então o cidadão Carlos Monteiro não pode estar a fazer um investimento de alojamento local ou por ser vereador perde direitos de investidor, desde que não colidam?», foram as perguntas com que Álvaro Amaro deu a resposta.

Oiça aqui:

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.