Abílio Curto declinou convite de Álvaro Amaro para sessão no 25 de Abril porque recusa ser “peninha no chapéu”

  • Home    /    
  • Atualidade    /
  • Abílio Curto declinou convite de Álvaro Amaro para sessão no 25 de Abril porque recusa ser “peninha no chapéu”

As celebrações oficiais do 25 de Abril na Guarda, promovidas pela Câmara, vão incluir a homenagem a título póstumo a António de Almeida Santos, que foi o primeiro presidente da Assembleia Municipal. O histórico socialista, falecido em Janeiro, passará a ter nome de avenida e será evocado numa sessão comemorativa os 40 anos do Poder Local e da realização das primeiras eleições autárquicas. Para além do presidente da câmara (Álvaro Amaro) e do presidente da Assembleia Municipal (Carvalho Rodrigues), serão oradores Vítor Cabeço (o primeiro presidente da Câmara eleito) e Maria Antónia de Almeida Santos, actual deputada socialista na Assembleia da República pelo círculo da Guarda e filha do homenageado. Álvaro Amaro diz que fez também o convite ao antigo presidente da autarquia, Abílio Curto, que recusou participar [ver notícia anterior aqui]. Em declarações à Rádio, o autarca que mais tempo esteve na função (entre 1977 e 1995), explica que declinou por «motivos pessoais e políticos» e acusa Álvaro Amaro de estar a organizar «uma autêntica jogada de folclore», rejeitando ser «uma peninha no chapéu» numa «jogada política e partidária» – é assim que Abílio Curto classifica a sessão marcada para o Dia da Liberdade. Referindo-se a si próprio na terceira pessoa e reclamando a autoria das maiores obras que se fizeram na cidade e nas aldeias do concelho da Guarda, o ex-presidente da Câmara sugere ao sucessor que «acabe aquilo que o Abílio Curto começou» em vez de «andar com essa conversa», citando as frequentes referências de Álvaro Amaro à «gestão ruinosa socialista» – adjectivação que rejeita e que constituiu o motivo primordial para ter recusado participar na sessão do próximo dia 25. Ainda assim, não esconde alguma mágoa quando reconhece que é o primeiro convite do género que recebe por parte do município, numa crítica implícita aos socialistas que lhe sucederam até à perda da Câmara para a coligação PSD/CDS, em 2013. Só a antiga Junta São Miguel da Guarda o homenageou nos 25 anos da criação da freguesia urbana entretanto extinta. Curiosamente, também por iniciativa de um autarca do PSD, João Prata.

Oiça aqui:

Definições de Cookies

A Rádio Altitude pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies permitem-nos analisar a utilização do site, por forma a podermos medir e melhorar o respectivo desempenho.
Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.