Actualidade

O governador regional do Clube Rotário, José Luís Carvalhido da Ponte, acaba de iniciar funções e tem percorrido a metade do país, onde se inclui a Guarda, que pertence ao chamado distrito 1970 desta organização mundial. Há uma norma de preparação e alternância dos titulares que leva a que nenhum mandato tenha duração superior a um ano. E o desígnio é sempre o mesmo: «servir de forma sustentável», explica o responsável em entrevista à Rádio.

Oiça aqui:

;

Os institutos politécnicos de Setúbal, Bragança e Guarda (por esta ordem) lideram a lista das instituições de Ensino Superior (33 no total do país) que mais aumentaram o número de alunos colocados comparativamente ao ano passado, terminadas que estão as três fases. Setúbal teve mais 126 estudantes, Bragança mais 90 e o Politécnico da Guarda mais 76 alunos do que em 2018. A Universidade da Beira Interior aparece em sexto lugar com mais 59 alunos do que no ano anterior e o Politécnico de Castelo Branco está na 11ª posição com mais 38 estudantes. Em termos percentuais o IPG preencheu 62,7% das vagas, com 640 novos alunos, ao passo que Bragança ocupou menos de metade: 47,8%.

Oiça aqui:

A terceira mais populosa freguesia do concelho da Guarda, Maçainhas, encontrou uma forma de original de protestar contra situações de negligência da gestão do espaço público. Com humor e ironia, tem vindo a agendar encontros de improváveis "modalidades" desportivas. Primeiro foi a concentração de utilizadores de motorroçadoras, que só não se realizou porque o "campo de jogos" (uma estrada onde o mato galgava as margens) acabou por ser limpa. Agora os habitantes da Rua do Chão de Cima querem organizar um "open de golf" nos buracos daquela via com muito movimento habitacional e de eventos. A "prova", marcada para o passado sábado, foi adiada duas semanas. Na esperança de que a Junta de Freguesia ou a Câmara "atentem", até lá, contra as condições para esta "prática desportiva".

Oiça aqui:

As Jornadas de Fotografia da Guarda, que decorrem este fim-de-semana, juntam profissionais e amadores que se reúnem na paixão comum. A Rádio falou com Eduardo Flor e Carlos Martins, dois dos organizadores.

Oiça aqui:

Pedro Pires, o antigo presidente da Junta de Gonçalo eleito pelo PS e agora presidente da Assembleia de Freguesia numa lista independente, está de regresso ao partido onde nunca deixou de ser militante (apenas não manteve filiação activa nos últimos seis anos). Terminou assim um período de afastamento deste que foi um dos socialistas carismáticos da nova geração na viragem do século (que contribuiu, por exemplo, com a candidatura em Gonçalo nas autárquicas de 2001, para segurar a Câmara naquele ano em que o PS esteve quase a perder as eleições para o PSD). Na origem da separação tinha estado a candidatura independente em 2013, quando se tornou num dos primeiros apoiantes de Virgílio Bento. Um episódio da história política local que havia ter sequelas em 2017 e que a Rádio recorda. Mas os protagonistas dos movimentos de cidadãos, muitos deles provenientes do PS, são essenciais para o partido regressar às vitórias no concelho, considerou Pedro Pires durante a emissão especial da Rádio, na noite eleitoral do passado domingo. E ele próprio deu o exemplo, envolvendo-se na campanha para estas legislativas. O resultado ficou à vista em Gonçalo: o PS obteve 51% dos votos e o PSD baixou para 13%, com apenas mais um votante que a CDU. Nas autárquicas de 2017, a candidatura do PSD (apoiada pela lista independente que Pedro Pires integrou) tinha ganho com 45%, contra 27% do PS. Para esta reconciliação foi determinante a deslocação de António Costa à maior freguesia rural do concelho (onde teve Pedro Pires como anfitrião), antes de partir para o comício na Guarda. Uma decisão nada pacífica entre alguns socialistas mas que se revelou bem sucedida nos resultados. Pedro Pires faz agora um apelo à convergência interna, sem deixar de assinalar que a vitória do dia 6 no concelho e no distrito da Guarda teve como protagonista principal a cabeça de lista Ana Mendes Godinho. Foi «a surpresa» desta campanha, referiram os comentadores da noite eleitoral da Rádio, que reconheceram na deputada eleita qualidades de mobilização e liderança que podem colocar o PS local num rumo de reorganização e afirmação.

Oiça aqui:

 

A Câmara do Fundão vai ter um regulamento específico para a instalação de produções de cannabis para fins medicinais. O concelho está a ser procurado por empresas internacionais e já tem neste momento seis pedidos. O primeiro investimento, na zona de Valverde, acaba de obter a declaração de interesse municipal. O presidente da Câmara, Paulo Fernandes, afirma que a autarquia quer motivar a presença de toda a cadeia de valor, da produção da planta ao fabrico do medicamento. O objectivo é criar no Fundão também uma fileira de indústria farmacêutica.

Oiça aqui:

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela já conseguiu executar metade dos projectos financiados pelo Pacto para o Desenvolvimento e a Coesão Territorial. O programa segue em bom ritmo, diz o secretário-executivo António Ruas. Já houve uma reprogramação em Julho e, no final, poderá ser reforçado graças a uma boa taxa de desempenho.

Oiça aqui: