Actualidade

Já há internet por fibra na aldeia de Casal de Cinza, de onde é natural e onde vive agora o pai do primeiro satélite português. Em Junho do ano passado, o cientista Fernando Carvalho Rodrigues tinha pedido à Rádio para denunciar o isolamento em que se encontrava, depois de um temporal ter destruído as ultrapassadas ligações por cobre, único meio de acesso ao mundo, que mesmo assim tardava a ser reposto [recordar notícia aqui]. As questões que a Rádio colocou, dias depois, ao próprio presidente executivo da Altice Portugal haviam de ser recebidas com desagrado por Alexandre Fonseca [recordar aqui]. Mas tudo acabou bem, tanto para Carvalho Rodrigues como para toda a freguesia de Casal de Cinza, onde se situa a Plataforma Logística da Guarda, o espaço escolhido para a empresa apresentar hoje um vasto plano de investimentos no cencelho da Guarda.

Oiça aqui:

Por uma base de 600 euros de renda mensal, o Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda estará em breve disponível para concessão. Os eventuais proveitos da exploração serão para o concessionário e a Câmara continuará a assegurar a programação cultura do espaço, conforme foi explicado esta segunda-feira.

Oiça aqui:

Elementos fundadores da Associação Transumância e Natureza, que mantém a Reserva da Faia Brava no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, criaram uma nova entidade, que vai instalar-se na Quinta da Maúnça, na Guarda. O biólogo Pedro Prata é um dos criadores da associação Rewilding Iberia, criada há pouco mais de um mês. A cedência do espaço municipal foi aprovada esta semana na reunião do executivo e justificada pelo vice-presidente, Carlos Chaves Monteiro, com a convergência de interesses na vocação educativa e ambiental da Quina da Maúnça. Além do biólogo natural a Guarda, os associados são Paula Sarmento e Silva, de Castro Verde, Cristina Maria Fernandes, de Almada, e o holandês Hendrick Van Beuningen.

Oiça aqui:

O PSD da Guarda já prepara o futuro, sejam quem forem os protagonistas. Sem esperar pela decisão de Álvaro Amaro sobre o possível abandono da presidência da Câmara para ser candidato ao Parlamento Europeu, a concelhia da Guarda  apresentou um Gabinete de Estudos para dez áreas da governação local: Planeamento Urbano, Infra-Estruturas e Equipamentos Públicos; Economia, Empreendedorismo e Inovação; Agricultura e Desenvolvimento Rural; Educação, Ciência e Investigação; Saúde; Turismo; Cultura e Património; Solidariedade e Inclusão Social; Justiça e Segurança; Desporto e Juventude; e Energia e Ambiente. Uma estratégia a pensar nas próximas eleições autárquicas e também nas duas seguintes, diz o presidente, Tiago Gonçalves. Há militantes e independentes envolvidos nos grupos de trabalho e o PSD pretende também pedir contributos à sociedade.

Oiça aqui:

Mais duas competências do Estado podem ser descentralizadas para a Câmara da Guarda. Uma foi aceite e outra foi rejeitada. Na Cultura, a autarquia está pronta para assumir responsabilidades que na prática já existem, diz o vice-presidente, Carlos Chaves Monteiro, que liderou a reunião de ontem na ausência de Álvaro Amaro. A outra área é a saúde animal, que foi rejeitada pela maioria PSD. Carlos Monteiro diz que a proposta do Governo ainda está longe de ser clara. Os vereadores do PS votaram a favor de a Câmara ser a favor das competências da Cultura e votaram contra a Câmara ser contra as competências na saúde animal. Uma formulação confusa que gerou, mais uma vez, críticas à forma como as propostas foram apresentadas.

Oiça aqui:

 

Américo Rodrigues inicia esta semana as funções, em regime de substituição, de director-geral das Artes [ver notícia aqui]. É a quarta tentativa do Governo depois de uma sucessão de afastamentos. O programador cultural termina assim uma travessia no deserto, depois de ter sido afastado da direcção do Teatro Municipal da Guarda, há mais de cinco anos [recordar notícias aquiaqui e aqui]. Este desfecho pode ser visto como uma bofetada de luva branca ao presidente da Câmara da Guarda, que o afastou da direcção do TMG em 2013? A Rádio fez a pergunta a Álvaro Amaro, que rejeita tal leitura e recorda as circunstâncias em que tomou, então, a decisão. De resto, o autarca felicita Américo Rodrigues nas novas funções e garante que, no que depender de formalidades, facilitar-lhe-á a saída para Lisboa. E diz esperar que a Guarda tenha agora um aliado na candidatura a Capital Europeia da Cultura.

Oiça aqui:

O presidente da Câmara do Fundão, Paulo Fernandes, vai propor à Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela que avalie a possibilidade de determinar o encerramento ao domingo das grandes superfícies comerciais da região. Um debate que é, assim, retomado vinte anos depois e que tem adeptos e opositores.

Oiça aqui: