Actualidade

Das 59 farmácias que existem no distrito, 18 estão em risco de fechar, ou seja,cerca de 30 por cento. Os números são da Associação Nacional das Farmácias. A situação acontece um pouco por todo o país, mas são sobretudo as regiões despovoadas do Interior que enfrentam os maiores problemas. Isabel Coelho, proprietária e directora técnica de um dos estabelecimentos em dificuldades (em Melo, no concelho de Gouveia), reconhece que um dos grandes problemas é o fecho sucessivo dos serviços de proximidade que deixam vilas e aldeias cada vez com menos gente.

Oiça aqui:

O presidente da comissão política concelhia da Guarda, Agostinho Gonçalves, deverá integrar a lista do Partido Socialista ao Parlamento Europeu, como representante da federação distrital da Guarda. A poucas horas do fecho do elenco liderado por Pedro Marques, a direcção nacional ultima a colocação dos nomes indicados pelas estruturas regionais, devendo o militante da Guarda preencher um dos lugares entre o décimo e os suplentes. Nesta "liga dos últimos" (o PS prevê eleger, na melhor das hipóteses, nove eurodeputados), a posição de cada federação terá sempre leituras em termos do peso e da influência. No PSD a lista também deve ser fechada hoje, embora apenas seja apresentada aos órgãos nacionais alargados dentro de duas semanas. Álvaro Amaro estará certo - e num nos lugares cimeiros. Mas a distrital social-democrata deverá conseguir, ainda assim, incluir um nome na tal "zona simbólica" após os elegíveis. Poderá ser um autarca (Carlos Ascensão, de Celorico da Beira, ou Gustavo Duarte, de Foz Côa, são hipóteses) ou uma militante para a quota feminina, devendo neste caso a escolha recair em Ester Amorim ou Dulcineia Moura.

Oiça aqui:

Foi uma espécie de "ante-estreia" de Carlos Chaves Monteiro antes de assumir a presidência da câmara da Guarda, se Álvaro Amaro renunciar para integrar a lista do PSD ao Parlamento Europeu. Coincidência ou estratégia, na Assembleia Municipal desta semana o presidente deixou todo o período da ordem do dia para o vice-presidente, a pretexto de outro compromisso. E neste "ensaio geral" do número 2 do executivo nas funções de número 1, o tema em destaque foi também o primeiro nas preocupações da Guarda: atrair empresas e criar emprego no concelho.

Oiça aqui:

Com a saída de Álvaro Amaro da presidência da Câmara da Guarda quase certa, para integral em lugar elegível a lista do PSD às eleições europeias, o PS começou a fazer , na Assembleia Municipal, o balanço dos quatro anos mais um e meio que vão decorridos de mandatos do autarca. E o panorama não é positivo, acusou a maior bancada da oposição na exposição feita pelo deputado Hugo Carvalho.

Oiça aqui:

 

Manteigas é o concelho da região com maior crescimento ao nível da oferta hoteleira.  E um hotel em pleno Vale Glaciar, no próximo ano, reforçará ainda mais o número de camas, com um impacto muito positivo na criação de emprego, assinala o presidente da Câmara, Esmeraldo Carvalhinho. A autarquia procura responder a esta oferta com um programa de promoção turística ao longo do ano, que tem o ponto alto na Expoestrela, no próximo fim-de-semana.

Oiça aqui:

É um dos cartazes turisticos mais tradicionais por esta altura do ano. Em Vila Nova de Foz Côa começou mais uma edição da Quinzena das Amendoeiras em Flor e o vice-presidente da Câmara, Jão Paulo Sousa, tem boas expectativas para uma festa que já se faz há 38 anos. São esperados milhares de visitantes.

Oiça aqui:

A Assembleia Municipal da Guarda, na reunião ordinária de ontem, observou um minuto de silêncio em memória de José Manuel Segura Fernandes, depois de ter aprovado por unanimidade um voto de pesar que resultou do consenso das propostas apresentadas pelos grupos parlamentares do PSD e do PS.

O documento da bancada social-democrata refere que «A Guarda deixou de poder contar – fisicamente – no final do ano passado com um dos seus mais carismáticos cidadãos» e considera que «poucos ou nenhuns serão, certamente, neste órgão máximo do Poder Local, aqueles que não receberam com grande consternação a notícia da morte do Professor José Manuel Segura Fernandes».

Conclui também que «serão poucos, nesta assembleia de representação plural do nosso concelho, os que não privaram com alguma das suas múltiplas facetas: educador, formador e orientador; ou atleta e treinador; ou ativista e dirigente sindical; ou político e autarca; ou fundador e dinamizador associativo; ou profissional empenhado e conhecedor das matérias da Educação».

O voto do PSD, apresentado por Diogo Isidro, evoca ainda o «percurso multidisciplinar numa história de vida rica e comprometida com causas e lutas, numa permanente postura de generosidade e disponibilidade» e defende que se deve «perpetuar a memória e o exemplo de Segura Fernandes».

Já a proposta do Partido Socialista homenageia o «professor, educador, pedagogo, jogador, desportista, treinador, funcionário desta Câmara Municipal» e «Amigo de todos». Um cidadão que «nas múltiplas dimensões da sua vida deu o melhor de si a todos os projetos em que esteve envolvido».

No texto apresentado por Rui Ribeiro, a bancada do PS refere que «recordaremos sempre as suas enormes qualidades humanas e o enorme respeito com que sempre tratou todos os que com ele se cruzaram, independentemente da idade ou opiniões»

Segura Fernandes é referido como «um membro ativo da comunidade, com uma participação cívica que o engrandeceu a ele e à Guarda». «As suas ações sindical e política foram também contributos inestimáveis e abnegados, em favor de tantos que delas beneficiaram», sintetiza o documento, sugerindo «a atribuição do seu nome a um equipamento lúdico/desportivo».