Actualidade

Alípio de Melo era presidente da Câmara de Gouveia (à época um dos concelhos mais populosos e industralizados do distrito) na última vez que Portugal pediu auxílio financeiro ao Fundo Monetário Internacional, há trinta anos. Marília Raimundo era deputada e foi, logo a seguir, secretária de Estado no primeiro governo de Cavaco Silva. Espectadores de intervenções externas nas contas públicas com um intervalo de três décadas, falam das comparações políticas, económicas e sociais entre as duas épocas. Testemunhos no lançamento da edição desta semana do Fórum Altitude, onde tentamos perceber o que fica depois da Troika.

Oiça aqui:

 

O nome de Carlos Martins, antigo director distrital da Segurança Social, é neste momento uma hipótese quase consensual para um dos lugares de secretário executivo da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela. António Ruas poderá também voltar a ser indicado, apesar do chumbo recente da assembleia intermunicipal à nomeação do antigo autarca de Pinhel, quando foi votada em conjunto com a de José Gomes.

Oiça aqui:

Nem que demore mais alguns anos, o reitor da Universidade da Beira Interior ainda acredita na concretização de uma nova "marca global" para o ensino superior da região. António Fidalgo não vai desistir da fusão entre a UBI e o Politécnico da Guarda, pelo menos.

Oiça aqui:

Mais do que uma festa, as comemorações oficiais do 10 de Junho na Guarda deverão ser um momento de "afirmação da Guarda", destacou ontem o presidente da Câmara, Álvaro Amaro, na reunião do executivo municipal realizada poucas horas depois de conhecida a decisão do Presidente da República. Já o vereador do PS, José Igreja, considera que a candidatura da cidade a palco das celebrações nacionais foi "uma grande ideia".

Oiça aqui:

A Câmara da Guarda aprovou ontem, por unanimidade, a abertura de concurso para a concessão a uma empresa privada da recolha de lixo em todo o concelho. Álvaro Amaro argumentou que a operação permitirá permitir poupar, durante o prazo do contrato a celebrar (cinco anos), cerca de um milhão de euros. Quanto aos quase 20 trabalhadores da autarquia que actualmente se encontram afectos ao serviço de recolha de resíduos, o presidente da Câmara considera que à partida não terão os lugares em risco e que poderão ser recolocados noutras funções. Mas admite, ao mesmo tempo, que possam vir a ser abordados para prestarem serviço na futura empresa concessionária.

Oiça aqui:

É uma tradição que anteriores executivos já mantinham, pelo menos no início dos mandatos: fazer as sessões quinzenais em freguesias do concelho. A primeira reunião do novo ciclo político é hoje, em Panoias de Cima.

Oiça aqui:

Quem vive ou tem campos de cultivo nas margens do Rio Noeme não esconde a revolta. Mais uma Primavera que começa sem que o curso de água (que nasce perto de Vale de Estrela e desagua no Rio Côa) tenha deixado de ser um esgoto a céu aberto, com efluentes não tratados na ETAR de São Miguel e descargas de uma unidade têxtil na Gata. 

Oiça aqui: