Actualidade

O Galo do Entrudo voltou a ser julgado e condenado na Guarda. O espectáculo deste domingo na Praça Velha foi o culminar de um desfile e de meses de trabalho das freguesias. Entre músicos e foliões, foram várias centenas de figurantes num cortejo elogiado. Arrifana, Castanheira e União de Freguesias de Corujeira e Trinta foram os vencedores deste ano, com prémios para o melhor carro alegórico, melhores figurinos e melhor dinâmica de grupo.

Oiça aqui:

A Pousada da Juventude da Guarda «já não é assunto». O presidente do Instituto Politécnico foi dizer isso mesmo ao Presidente da Câmara na reunião que tiveram sobre o alojamento para estudantes. Joaquim Brigas considera que o que o Governo decidiu bem e garante que o edifício tem condições para abrir já em Setembro, sem que venha a faltar financiamento para as obras necessárias. Assim, no próximo semestre a Guarda terá maior oferta de alojamento para os novos alunos do IPG. Mas ainda não chega para as necessidades, admite o presidente, que apoia a ideia da autarquia de reaver para o mesmo efeito a antiga residência feminina da Rua António Sérgio, actualmente ocupada pelo Comando Distrital da Protecção Civil. Álvaro Amaro aplaude a posição do IPG em relação a este imóvel e sugere pressão junto do Governo para que fique disponível. O presidente da Câmara assegura, por outro lado, a melhoria da rede de transportes urbanos. Quanto à transformação da Pousada da Juventude em residência de estudantes diz tratar-se de uma decisão com apoio minoritário, lamentando a perda de uma marca em favor de uma solução que nunca será nem rápida nem barata, afirma. Sobre a disponibilidade para transformar o subsídio anual de 30 mil euros da Câmara ao Politécnico em verba para arrendamento de casas para estudantes, a proposta foi concertada na reunião de sexta-feira passada: as verbas do município vão integrar um fundo regional, de «rentabilidade social», para o qual vão ser chamadas outras autarquias do distrito e empresas da região.

Oiça aqui:

Foi um dos destaques da edição desta sexta-feira do debate político “Quarto Poder”: o deputado Hugo Carvalho, do PS, que neste mandato se tem distinguido na Assembleia Municipal no trabalho de oposição ao executivo de Álvaro Amaro, renunciou hoje ao mandato, poucos dias depois de uma sessão em que fez a intervenção de fundo em nome da maior bancada da oposição. Tudo indica, foi adiantado no programa, que o abandono do lugar seja um sinal de ruptura com o líder da bancada e presidente da comissão política concelhia do PS, Agostinho Gonçalves. O deputado não estaria confortável com a linha que a estrutura vinha seguindo. Um dos comentadores políticos, Pedro Pires, associa esta situação à visibilidade que Hugo Carvalho tem vindo a obter (sobretudo em intervenções relacionadas com a política financeira da autarquia) e ao destaque por essa via obtido na imprensa. Um protagonismo que não terá sido do agrado dos novos dirigentes socialistas da Guarda, que procuram concentrar em si mesmos as atenções políticas.

Oiça aqui:

Na contagem decrescente para o Julgamento e Morte do Galo do Entrudo, revelamos o primeiro retrato do acusado: uma estrutura com seis metros de altura, construída por um catalão cujo engenho e arte já deu nas vistas. José Rui Martins (do Teatro ACERT, de Tondela) coordena o espectáculo de domingo à tarde na Praça Velha, onde o galo será julgado e condenado, numa espécie de ópera musical muito terra-a-terra. Sátira e crítica social num evento comunitário de expiação dos males.

Oiça aqui:

As populações do Vale do Mondego podem «dormir descansadas» porque continuam perfeitamente garantidas as condições de segurança da barragem do Caldeirão. A Protecção Civil Municipal acaba de rever a actualizar o plano de emergência, até tendo em conta o incremento do uso turístico e lúdico. A nova zona de lazer da albufeira está em fase de conclusão e deverá abrir em pleno no Verão.

Oiça aqui:

Está aprovado o concurso para a concessão privada do bar do Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda. A proposta passou na Assembleia Municipal desta semana, com reservas por parte de toda a oposição. O PS, pela voz do deputado Matias Coelho, espera que não seja mais um sinal de um presente e de um futuro que nada tem a ver com o passado. Comparações também feiras por Aires Dinis, da CDU, e por Henrique Monteiro, do CDS. Mas Tiago Gonçalves, do PSD, refuta que tenha deixado de haver uma aposta na política cultural. Marco Loureiro, do Bloco de Esquerda, diz que estará atento a um negócio que considera injusto para os restantes operadores hoteleiros da cidade. E o vice-presidente da Câmara, Carlos Monteiro, assegura que a autarquia continuará a dispor do espaço para as próprias actividades ou para as das associações. O valor base da concessão é de 600 euros por mês, já inlcuídos custos de água e energia.

Oiça aqui:

Nopróximo domingo, o Julgamento e Morte do Galo do Entrudo volta a fazer-se na Praça Velha, na Guarda, depois do desfile das freguesias. Muitas centenas de pessoas estão envolvidas, de aldeias, coletividades e grupos típicos. Uma «riqueza única», assinala José Rui Martins, encenador do espectáculo.

Oiça aqui: