Actualidade

A autarquia da Guarda vai contratar fiscalização externa às obras municipais que está a lançar, nomeadamente o relvado sintético do Zambito, a rotunda e os acessos ao Bairro da Luz, a requlificação do piso zero do mercado municipal e o parque TIR da plataforma logística. Álvaro Amaro explica que são empreitadas candidatadas ao "overbooking" do quadro comunitário de apoio que terminou em Dezembro e que, por isso, os calendários de execução exigirão o maior rigor. A decisão é justificada também com os atrasos e os problemas patentes nos trabalhos de regeneração urbana lançados pelo executivo anterior.

Oiça aqui:

O secretário de Estado do Emprego tem esperança em que as empresas comecem a contratar mais trabalhadores e, dessa forma, contribuam para a diminuição dos números do desemprego. Declarações de Octávio Oliveira à margem da Feira do Emprego, organizada pelo Instituto Politécnico da Guarda.

Oiça aqui:

A Rádio revela os fundamentos do acórdão do Tribunal de Contas que recusou o visto à fusão das empresas municipais da Guarda. Registamos também as reacções do presidente da Câmara, Álvaro Amaro, e do vereador do PS, José Igreja.

Oiça aqui:

O vereador do PS, Joaquim Carreira, exigiu na última sessão do executivo que sejam tornados públicos os resultados da auditoria externa à Câmara da Guarda. Os vinte dias do prazo inicialmente anunciado terminou há muito, recordou.

Oiça aqui:

A Câmara Municipal da Guarda tem uma multa de mais de 336 mil euros para pagar à Microsoft, foi hoje anunciado pelo presidente do município, Álvaro Amaro, no final da sessão quinzenal do executivo. A multinacional de informática reclama este valor pelo alegado incumprimento contratual no registo e renovação de licenças. A autarquia tinha um contrato para a utilização de 150 licenças de programas informáticos, celebrado em Abril de 2010 com a duração de três anos. A partir de Abril de 2013 a Microsoft terá tentado renovar ou renegociar o contrato mas a Câmara terá decidido não o fazer. Só que as 150 licenças continuaram em uso nos serviços da autarquia e a empresa acabou por detectar outras 95 nunca registadas, explicou hoje o autarca. A multa chegou no final do ano passado, após uma auditoria contratada à própria empresa credora. Álvaro Amaro anunciou a abertura de um processo interno de averiguações, para apuramento de responsabilidades.

Oiça aqui:

Hoje conhecemos um profissional da reparação de todas as avarias. Um ofício sem nome, resumido em duas palavras: faz tudo.

Oiça aqui:

 

 

 

A proposta dos cursos técnicos superiores profissionais, que começou por ser mal recebida, já é encarada pelo presidente do conselho coordenador dos politécnicos como viável, desde que seja salvaguardada a vertente de exclusividade dos institutos nesse tipo de formação.

Oiça aqui: