A quarentena obrigatória para todos os cidadãos que regressem aos concelhos do distrito da Guarda provenientes do estrangeiro ou de outras zonas do país, decretada pela Delegada Coordenadora de Saúde Pública da Unidade Local de Saúde da Guarda [ver notícia anterior aqui], está em linha com a activação do Plano Distrital de Emergência, no âmbito da Protecção Civil, que vigora a até ao dia 3 de Abril, podendo ser prolongado. O objectivo é aumentar a capacidade de coordenação, controlo e articulação entre as várias instituições, de forma a colocar em prática as medidas determinadas pelo Governo, nomeadamente a requisição de bens e serviços ao sector público e privado e a obrigatoriedade de períodos de quarentena. É o que explica o presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, Carlos Ascensão, que preside também à Comissão Distrital de Protecção Civil. A partir de agora não há apenas recomendações, mas sim ordens. 

Oiça aqui: