A Câmara da Guarda subiu no ranking e está entre as 40 melhores do país no desempenho financeiro: estava em no 37º lugar, depois de em 2017 ter ocupado o 91º. No ano passado conseguiu ultrapassar Viseu mas ainda ficou abaixo de Castelo Branco e de Bragança. É o anuário financeiro da Ordem dos Contabilistas que o diz. O documento, que passa “a pente fino” as contas das autarquias, conclui que a Guarda melhorou muito até 2018 em todos os indicadores. No ano passado só já devia 19 milhões a fornecedores e à banca. A única parcela que destoa no quadro é o valor das provisões para riscos e encargos. Com a dívida ao grupo Águas de Portugal por resolver, estão mais de 30 milhões calculados para o imprevisto. No mais, o município apresenta-se com as contas equilibradas e em alguns indicadores está mesmo entre os primeiros a nível nacional.

Oiça aqui: