O presidente do Instituto Politécnico da Guarda, Joaquim Brigas, apelou aos dirigentes da Associação Académica, que tomaram posse para um novo mandato, para «não se deixarem politizar», afirmando ter testemunhado, durante o processo eleitoral para a estrutura estudantil, «várias pressões e manobras que lamentavelmente alguns partidos políticos insistem em fazer», não importando «se estão a denegrir a Academia ou a instituição Politécnico». Mas foram pressões a que os estudantes «souberam resistir», reconheceu. O presidente do IPG também quer que tanto a comunidade educativa como a cidade se envolvam na integração dos novos alunos, venham eles de onde vierem: «são todos bem-vindos e todos eles são estudantes do Politécnico».

Oiça aqui: