Vai haver proposta de regionalização e será aprovada em referendo. É a convicção do presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela. A criação da lei-quadro das regiões administrativas e uma consulta aos eleitores são propostas da comissão independente para a descentralização. Carlos Filipe Camelo, que é também presidente da Câmara de Seia, considera que quase 21 depois da consulta que resultou numa rejeição existe outra abertura, para não dizer mesmo outra vontade, em relação à regionalização. Até porque os habitantes do Interior, concretamente, passaram a olhar o Estado central com desconfiança. A vitória do "não" em Novembro de 1998 teve a ver, considera o autarca, com as fronteiras propostas. E este é o aspecto que diz ser mais sensível. Por isso, o novo processo tem de levar em conta várias cautelas. E o referendo deverá realizar-se entre as eleições legislativas do próximo mês de Outubro e as autárquicas de 2021, defende.

Oiça aqui: