Ângela Guerra não se dá por vencida, nas escolhas internas para a lista de candidatos a deputados do PSD pela Guarda, nem considera que o processo esteja fechado pelo facto de a distrital do partido já ter dado a entender que Carlos Peixoto e Carlos Condesso vão ser os primeiros nomes [ver notícia aqui]. A actual deputada, que está a terminar o segundo mandato na Assembleia da República, diz à Rádio que aguarda serenamente a decisão final do presidente do partido, Rui Rio, a quem cabe escolher os cabeças de listas e fazer a ordenação das equipas a candidatar por cada círculo. O trabalho que desenvolveu é a melhor garantia para não se considerar afastada das possibilidades elegíveis, reclama. A não ser que surjam nomes com muito melhor profissional, académico e político, nos quais os eleitores do distrito se possam inequivocamente rever.

Oiça aqui: