De Manteigas chega um grito de protesto contra a forma como o Estado vê os concelhos que ficam situados nas áreas protegidas. A lei orgânica do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas está a ser revista, com um novo plano de ordenamento para o Parque Natural da Serra da Estrela. Mas a proposta não agrada a Esmeraldo Carvalhinho e a outros autarcas, porque ainda não corrige a maior das razões de queixa: a impossibilidade de fazer quase tudo, do turismo à prática desportiva. O território não pode ser administrado a partir dos gabinetes, acusa Esmeraldo Carvalhinho, defendendo que o Parque Natural da Serra da Estrela deve ser gerido por quem «o sente».

Oiça aqui: