Se a Linha da Beira Baixa está hoje de novo em obras no troço final entre a Covilhã e a Guarda, isso também se deve à pressão da opinião pública para que fossem cumpridas as promessas de reabrir uma via ferroviária centenária (encerrada em 2009 e abandonada dois anos depois). E aqui pontuou uma comunidade na Internet, que tem mais de 7 mil e quinhentos membros. Foi criada por Antero Pires, um jovem engenheiro informáticoque é entusiasta dos caminhos de ferro, em especial desta que é «uma das linhas mais bonitas do país», que percorre a margem do Rio Tejo, atravessa a Cova da Beira e «desafia a natureza» na subida até à Guarda.

Oiça aqui: