É preciso ponderar muito bem a ideia de transformar a Pousada da Juventude em residência de estudantes e deve ser feito um debate público, onde a cidade e os agentes políticos e associativos cruzem vantagens e desvantagens. O desafio é lançado pelo Partido Comunista, depois de uma visita do deputado na Assembleia da República, Duarte Alves, ao Instituto Politécnico, onde ouviu o presidente, Joaquim Brigas, afirmar que não entende como é que alguém pode estar contra a ideia de afectar o edifício na Avenida Alexandre Herculano ao alojamento de alunos e a sala de estudo aberta 24 horas [como já tinha defendido em entrevista à Rádio], reservando alguns quartos para manter a valência original. Mas a solução não é simples, responde o parlamentar do PCP, que defende que a Guarda tem direito e deve exigir a reabertura da pousada. O esforço deve ser colocado na procura de soluções para o acolhimento de estudantes, refere, ressalvando que uma situação não tem de comprometer a outra. Uma ideia também defendida, na edição desta semana do programa "Local Global", por Fábio Pinto. O presidente da federação da Juventude Socialista defende que a Guarda deve lutar por tudo e «não pode ter de escolher» entre ter uma pousada ou ter uma residência. A posição do jovem dirigente do PS vem, aliás, da linha do que foi defendido há pouco mais de um mês na Câmara pelos vereadores do Partido Socialista,  quando souberem que o Governo admitia transformar a pousada em alojamento para o ensino superior. Eduardo Brito e Pedro Fonseca afirmaram-se então contra tal cenário, sublinhando que todos os esforços devem ser concentrados na reabertura da Pousada da Juventude, encerrada há sete anos, em paralelo com a procura de outras soluções para os estudantes deslocados na Guarda. Uma revindicação que tem sido transversal a estruturas políticas de juventude concelhias do PS e do PSD [notícia aqui], à Federação Distrital das Associações Juvenis [ver aqui] e ao próprio Conselho Municipal de Juventude, recentemente reunido. A Associação Académica da Guarda, pelo contrário, tomou de imediato a defesa da solução preconizada pela presidência do IPG [ver aqui].

Oiça aqui:

/p>