O terceiro candidato a apresentar-se às eleições do próximo dia 31 para a presidência do Instituto Politécnico da Guarda diz que ponderou até ao fim e decidiu avançar porque quer contribuir para tirar o IPG da actual situação. A instituição «está um pouco parada», refere.

Oiça aqui: