A eleição de Pedro Fonseca para a presidência da federação da Guarda leva o Partido Socialista a propor uma alteração dos estatuto, que levará ao congresso nacional do próximo mês de Maio, na Batalha. Passará a não ser possível a nenhum militante chegar a dirigente distrital sem ter mais de dois anos de filiação. Esta alteração às normas internas do PS faz parte da mais recente proposta de revisão estatutária, enviada na quarta-feira às estruturas do partido, e a que a Rádio teve acesso. No artigo 14 pode agora ler-se: «Têm capacidade eleitoral passiva para serem eleitos para órgãos de âmbito federativo e nacional os militantes com mais de dois anos de inscrição válida».

Oiça aqui: