É a primeira declaração do novo coordenador distrital do Bloco de Esquerda: Bruno Andrade diz que o partido estará ao lado da Câmara da Guarda na candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura. Mas espera que o processo sirva para, pelo menos, «inverter a política cultural da autarquia», no sentido de atribuír mais verbas em orçamento à área cultura. Eleito este fim-de-semana para suceder a Marco Loureiro, o novo responsável do Bloco promete uma oposição activa à maioria liderada por Álvaro Amaro, em que criticará e apresentará alternativas sempre que o entender necessário mas apoiará as decisões que considere de interesse público. No plano distrital, Bruno Andrade tem como objectivos reforçar o número de militantes e preparar o partido para as eleições autárquicas de 2021.

Oiça aqui: