O grupo Manuel Rodrigues Gouveia é o único concorrente à concessão do Hotel de Turismo, apurou a Rádio. Ainda esta semana haverá reuniões decisivas da comissão técnica de avaliação da proposta, formada por representantes do Turismo de Portugal, da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças e da Câmara Municipal da Guarda.

Formalmente a candidatura foi apresentada por um consórcio de empresas - a MRG Property e a MRG Construction - que são duas das cinco sociedades do universo do grupo.

A MRG property faz negócio de propriedades e a MRG Contruction é a construtora que conta com um grande portfólio de obras públicas em várias zonas do país, com destaque para os programas Polis, a Parque Escolar e a construção ou requalificação de tribunais.

As outras áreas de negócio são a engenharia, a agricultura e as energias renováveis. Não consta que o grupo inclua um sector específico ligado ao turismo ou à hotelaria, nem se sabe se concorre associado a um parceiro estratégico nesta área. Mas trata-se da única entidade aceite no concurso para a concessão, por 50 anos, do Hotel de Turismo da Guarda.

O procedimento foi aberto no final de Junho no âmbito do programa REVIVE, destinado a ceder a privados a exploração para fins turísticos de três dezenas de imóveis de valor histórico em todo o país.

Tratou-se da solução encontrada pelo actual Governo para a unidade hoteleira da Guarda, encerrada em 2010 e vendida pela Câmara da Guarda em 2011 ao Turismo de Portugal, por 3 milhões e meio de euros.

Anteriormente houve dois concursos, entre 2014 e 2015: um para venda, por 1 milhão e 700 mil euros (que ficou deserto) e outro para arrendamento, por cerca de 5 mil euros mensais, em que o concorrente finalista acabou por desistir.

A mais recente avaliação fixa o valor do imóvel em um milhão e 500 mil euros.

A empresa Manuel Rodrigues Gouveia nasceu em Seia, em 1978, e mudou a sede para Coimbra em 2005.  O grupo é liderado, há várias décadas, por Fernando Gouveia, que foi presidente do Núcleo Empresarial da Região da Guarda entre 1997 e 2003.

Oiça aqui: