A região de Vila Nova de Foz-Côa já esteve à beira-mar, há qualquer coisa como 500 milhões de anos. Esse longínquo passado oceânico deixou sedimentos que se transformaram num tipo de xisto com características únicas. Foi nesta pedra que se talharam os esteios para o alinhamento das vinhas que formam a paisagem do Douro. A riqueza geológica volta a alavancar a economia do concelho de Foz-Côa. Há empresas que extraem o xisto e prepararam-no para o todo o género de aplicações. Uma delas, administrada por Pedro Duarte, exporta 90 por cento da produção, para mercados que vão do Japão aos Estados Unidos.

Oiça aqui: