A Escola Profissional voltou a contar com «notas de excelência», obtidas pelos alunos do 12º ano nos exames de acesso ao ensino superior. O director, João Raimundo, destaca que este é o estabelecimento do género que a nível nacional coloca mais estudantes nas universidades e nos institutos politécnicos e sublinha que é nas provas do final do secundário que desmente algum preconceito em relação ao tipo de ensino ministrado: «colocados em igualdade de circunstâncias perante os alunos do ensino dito normal, os nossos conseguem melhore resultados».

Oiça aqui: