O primeiro-ministro deu ontem o início simbólico às obras de construção do novo quartel de bombeiros de Famalicão da Serra, que era uma reclamação antiga. Até agora os operacionais acotovelavam-se numa garagem improvisada, cedida pela paróquia, sem quaisquer condições. A colocação da primeira pedra foi também a memória das 6 vítimas que, em Julho de 2006, perderam a vida a combater um violento incêndio nos arredores da aldeia. Um bombeiro da corporação local (irmão do atual comandante) e os cinco sapadores chilenos foram recordados ontem pelo actual chefe do governo, na altura ministro da Administração Interna.

Oiça aqui: