A sessão solene do Dia da Cidade da Guarda fica marcada pela apresentação de dois estudos prévios na área do ambiente, na presença do ministro que tutela esta área. Um dos projectos tem a ver com a requalificação e despoluição dos rios Diz e Noéme. Mas o principal é a construção de 11 quilómetros de passadiços no vale do Mondego, a exemplo do que existe no Paiva. A empresa convidada para conceber a possível futura atracção ambiental e turística é, aliás, a mesma. E os planos, a concretizarem-se, têm um horizonte de quatro a cinco anos. Ou seja: o próximo mandato autárquico.

Oiça aqui: